Novo foco do blog: Gestão em TI

Olá, tudo bom?

Hoje venho contar algumas novidades.

Durante o período ausente estava envolvida em alguns projetos. Aproveita também este período para calibrar um pouco meu currículo. Dediquei um bom tempo em alguns estudos, pois pretendo tirar algumas certificações.

E neste período aprendi muitas coisas em TI (como sempre temos o que aprender) 😀

A partir de hoje vou relatar minhas experiências e compartilhar os meus aprendizados na área de Gestão em TI.

De início posso dizer com toda segurança: É uma área ampla (bem ampla) e teremos muitos posts e artigos por aqui.

Também aproveito o momento para comunicar que retomo a minha coluna no Portal Imasters, onde publicarei artigos que tem a ver com a nossa realidade neste unierso chamado TI

Espero que acompanhem e, principalmente, participem deixando suas opiniões, perguntas. Vamos fortalecer nossa networking, ok?

Um abraço

Luciana Costa 😀

Anúncios

Gerenciamento de Projetos

Há anos atrás (5 a 6 anos) eu recebi da Microsoft em parceria com Senac SP, um CD apresentando uma nova versão do Projetc MS e com ele um vídeo super instrutivo do pai dos Projetos, Ricardo Vargas, com o título “Construindo Resultados com Gerenciamento de Projetos”.

Apesar dos projetos sempre existirem (de uma forma ou de outra), não era como hoje… na época poucas empresas davam valores (reais) a atuação das boas práticas, técnicas e frames de Gerencimento de Projetos. Eu particularmente, já cheguei a ouvir de gerentes de TI que isto era mais um modismo.

O tempo passou e aí está a prova! Atualemnte é uma atividade natural dentros das empresas, mas que em minha particular opinião esta atividade não é uma rotina!

Hoje vemos inúmeras faculdades oferecendo cursos de pós e MBA na  área. E ao longo deste tempo percebi também que o número de vagas para área de gerenciamento de projetos cresceu e FOI (ESTÁ SENDO) RECONHECIDA!

Hoje a função de “Administrador/Gestor de Projetos”  é  de extrema importância nas empresas.

Não mais fazer por fazer e vamos ver o que dá.  Esta ação “de fazer e ver o que dá “… creio que não voga mais (no sentido de valer).  Envolve tempo, dinheiro, pessoas,criatividade, raciocínio, …

Gerenciar um projeto não é somente estar na frente de uma máquina (computador, notebook, …), abrir o Project da Microsoft (MSProject) ou Clarizen ou qualquer outro App de gerencimento de Projetos e sair digitando… é conhecer o negócio, é analisar os recursos, é orçar, é minimizar as margens de erro (riscos), é ouvir pessoas e ideias, é conversar e colher informações com responsáveis  e pessoas conhecedoras da essência do projeto…

Processar todos estes dados e gerar informações tangíveis. É criar e inovar com estas informações. E principlamente enxergar o cenário. O MSProject é apenas uma ferramenta.

É difícil! Pois nem sempre aquele molde já aplicado no projeto anterior servirá para o próximo projeto.

Mesmo porque cada projeto é um projeto. E,  em geral, o projeto é o ponto de partida daquilo que ainda não existe, mas que ao ver o escopo, a documentação e as ações deve dar uma visão real de como ele será.

Creio que sempre teremos que usar as normas, regras das melhores práticas adequando-as a cada tipo de projeto. Acho que a chave esteja aí. Não é fácil, mas também não é uma missão impossível, né?!

Particularmente, estou retomando tudo que aprendi anos atrás e alinhando as novas diretrizes, mas voltadas a projetos em TI e Administração, que são as minhas áreas. Gerenciar riscos, capital humano  e recursos alheios  é, a cada projeto, um desafio!

Enfim… na época, quando recebi este vídeo fiquei em “estado de graça“, encantada! Pois nunca havia visto um profissional falar com tamanha segurança, conhecimento e tamanha visão sobre projetos.

E assim, como Ricardo Vargas, sou da área de exatas (porém, Análise de Sistemas) e somos educados e treinados durante toda a vida acadêmica a sermos fazedores/executores, a realizar cálculos matemáticos, codificações em mil linguagens de programação, compilação do banco de dados, vetores, pipes, fazer aquela rotina ou aquele módulo a rodar… e não a planejar. Rede Pert e suas conexões (a fundo mesmo) só fui aprender na Pós na Fatec. E que com o tempo tentei entender um pouco mais sobre PMI.

O planejamento aprendi na raça, com o tempo, com alguns livros e conforme as atividades que surgiam nas empresas em que trabalhei. A lei do interesse e da sobrevivência 😉

Ps.: Hoje não sei se todas as faculdades na graduação incluem em sua grade, aulas dedidacas ao planejamento.

Bom … só acho que todos que estão envolvidos de alguma forma com gerencimento de projetos,  indiferente se você trabalha com TI, Engenharia, Logística, … deveria ver estes vídeos que são condensados mas que ajudam a ter a visão de “exercer projetos”.

Quando o assunto é Projetos… Deus no céu e Ricardo Vargas na Terra 🙂

Parte 1/3

Parte 2/3

Parte 3/3

Um abraço, 

Luciana

http://www2.imasters.com.br/perfil/luciana_costa

https://lucianacosta.wordpress.com