Você Conhece o WhatsApp?

saiba sobre whatsapp

Hoje eu venho com uma dica bem legal para quem precisa e adora mensagens via celular.

WhatsApp é um aplicativo de celular smartphone criado para o envio de mensagens do estilo MMS entre outros aparelhos que possuam o aplicativo instalado.

Este aplicativo está disponível entre sistemas operacionais móveis Android, Blackberry, Symbian e iPhone. Sendo que para o iPhone o aplicativo não é grátis e custa cerca de US$ 0,99. Para as outras plataformas o aplicativo só é grátis por um ano, após um ano, o seu uso se torna pago e passa  custar cerca de US$ 0,99 anualmente.

A principal função do aplicativo é o envio de mensagens do estilo MMS entre outros aparelhos que possuam o aplicativo instalado. O envio é totalmente grátis e requer o uso de uma conexão, seja ela 2G, 3G ou Wifi.

Saiba como funciona o WhatsApp:

Acesse o site http://www.whatsapp.com, faça o download do app (aplicativo). Na sequencia é só instalar ele em seu aparelho de smartphone.

Este app gerará um número para o seu aparelho. É justamente este número que  serve para a troca de mensagens entre outras pessoas que utilizam o aplicativo. Simples né?! 😉

Atenção: Para que você possa enviar e receber mensagens, você precisa estar com a conexão de internet ativa e possuir o número de contatos para poder trocar SMS.

Se você fuçar (verbo típico da informatica) vai descobrir que o Whatsapp conta com várias outras funções e opções que o faz parecer em uma rede social totalmente exclusiva para quem possui um smartphone. Inclusive, uma das funções do aplicativo, é você poder criar um perfil com foto, o que fará com que outras pessoas possam te identificar com mais exatidão.

Eu fiz o download para plataforma Symbian e não fui feliz! Link vem trincado e não consegui instalar 😦

Me conte sua experiencia com o Whatsapp, sua operadora de telefonia e qual sistema você tem em seu smartphone.

Um abraço

Saiba como um smartphone pode facilitar a sua vida

Eles são rápidos, desfilam telas gigantes, oferecem câmeras respeitáveis e podem guardar muitos arquivos.

O que deixa o seu telefone inteligente, porém, são os aplicativos. A diferença entre o aparelho apenas fazer ligações e ser uma máquina multiuso são esses pequenos programas, normalmente baixados em lojas virtuais, conhecidos como apps.

Com eles, o telefone pode se tornar, por exemplo, navegador GPS, roteador, afinador de instrumentos e até auxiliar de preparação física. Se você usa e-mail, navegador de web e redes sociais, provavelmente também faz isso por meio de aplicativos.

12124889

Assim, a presença de apps já é um dos principais motivos para quem deseja comprar um smartphone no Brasil. A gigante das telecomunicações Ericsson anunciou uma pesquisa no último dia 17 que mostra essa tendência.

Entre os entrevistados de Brasil, Rússia e Índia, 33% apontaram os aplicativos como razão para ter um celular inteligente. Ficaram atrás apenas do acesso à internet, citado por 43%.

A popularidade dos programas também é refletida nos números das lojas virtuais. A consultoria Gartner estima que, no período que teve início no começo de 2008 e vai até o final de 2014, serão feitos 185 bilhões de downloads de aplicativos. De acordo com a empresa, os apps tiveram receita mundial de US$ 15,1 bilhões só em 2011.

Em março, a Apple, que popularizou o comércio de aplicativos para celulares ao lançar a App Store, em 2008, atingiu a marca de 25 bilhões de downloads. Ela tem um catálogo de 500 mil apps.

Para quem é novo no mundo dos smartphones, vale ficar atento, pois cada loja de aplicativos está atrelada a um sistema operacional.

A App Store só vende para aparelhos com iOS. O Google Play, que tem uma oferta de 450 mil títulos, é para celulares que rodam Android. O Marketplace (70 mil apps), da Microsoft, é voltado para usuários de Windows Phone.

Existem também a BlackBerry App World (60 mil apps), ligada aos telefones da RIM, e a Nokia Store (30 mil apps), para os aparelhos da marca que usam Symbian.

Por outro lado, os aplicativos trazem novos problemas aos usuários. Eles gastam muita bateria dos aparelhos e podem consumir dados de internet rapidinho. Com o fim dos planos ilimitados das operadoras, o consumidor pode ser surpreendido quando a conta do 3G chegar.