Criando Tela de Atalho no Windows Form

Utilizando Visual Studio.NET 2005

Este artigo tem o objetivo de ajudar a você, desenvolvedor, a criar teclas de atalho como: F2, F4, F5 e outros utilizando o Visual Studio.NET 2005.

Requisitos:

  • Framework 2.0
  • Visual Studio.NET 2005;
  • Ter projeto criado do tipo Windows Forms;
  • Linguagem de Programação C#.NET

Na prática

Para início de conversa, imagino que você já tem um form MDI em sua aplicação.

1.1_ata

A referência 1.1 mostra claramente o form principal da solução MDI. Note que no menu há uma tecla de atalho como F12 (sair). Para cada item do menu colocarei uma tecla de atalho.

1.2_ata

O primeiro passo é: acesse as propriedades do formulário MDI e procure a properties chamada KEYPREVIEW.

Mude o valor de false para TRUE. Como mostrado na referência 1.2 ao lado.

Depois de colocado como true o evento KeyPreview, e continuando dentro das propriedades, clique no localizado no topo da mesma. Procure o item Key e o sub-item KeyDown. Depois de achado, clique duas vezes para que seja criado automaticamente o evento no formulário principal.

1.3_ata

Automaticamente foi criado um evento no código C#.NET do formulário.

private void FrmPrincipal_KeyDown(object sender, KeyEventArgs e)
{}

Agora, dentro deste método criado, programarei para que, ao clicar F2 ou qualquer outra tecla de atalho, o formulário específico seja chamado.

private void FrmPrincipal_KeyDown(object sender, KeyEventArgs e)
        {
            switch (e.KeyCode)
            {
                case Keys.F10:
                    notaFiscalToolStripMenuItem_Click(sender, e);
                    break;
                case Keys.F7:
                    clienteToolStripMenuItem1_Click(sender, e);
                    break;
                case Keys.F8:
                    contabilistaToolStripMenuItem_Click(sender, e);
                    break;
                case Keys.F9:
                    empresaToolStripMenuItem_Click(sender, e);
                    break;
                case Keys.F2:
                    gerarArquivoToolStripMenuItem_Click(sender, e);
                    break;
                case Keys.F3:
                    imprimirToolStripMenuItem_Click(sender, e);
                    break;
                case Keys.F4:
                    saldoISSToolStripMenuItem_Click(sender, e);
                    break;
                case Keys.F12:
                    sairToolStripMenuItem_Click(sender, e);
                    break;
            }
        }

 

Explicação:

Note que, no método, utilizei o comando switch(e.Keycode), dessa forma ele pega a tecla clicada pelo usuário.
Caso for F10, é chamado (notaFiscalToolStripMenuItem_Click(sender, e), que abre o formulário de nota fiscal.
O comando case Keys. : mostra várias teclas disponíveis para serem habilitadas como tecla de atalho.

1.4_ata

No menu, para mostrar a tecla de atalho especificamente como na figura de referência 1.7, basta editar o campo e digitar F7 ou o nome da tecla.

1.6_ata

via: imasters/mauriciojr

assinatura_blog

Cache usando Visual Studio.NET 2005

Quero hoje mostrar na prática como utilizar “cache” em sistemas ASP.NET, ou seja, sistemas e sites WEB. Nos dias de hoje, com novas ferramentas e controles da ferramenta do Visual Studio.NET, o sistema do tipo WEB tem entrado mais no mercado com aceitação de clientes, tanto para intranet como para internet.

Problema

Com o uso popular da internet, a briga para carregar o site na tela o mais rápido possível a um custo baixo é prioridade, ou seja, mesmo que a conexão do usuário final seja lenta, o site deve aparecer em seu browser de uma forma rápida e eficaz. Nem todo usuário possui uma conexão banda larga em casa, com isso existe demora do carregamento do site ou sistema. Na demora excessiva da funcionalidade, a empresa poderá perder clientes e vendas, dependendo do estabelecimento.

Solução

O recurso no .NET chamado “cache” veio para tirar todo esse problema de lentidão no sistema ou site, para páginas que possuem os mesmos valores e não têm problemas para manter os dados em “cache”, não precisando ir ao banco de dados; essa solução é ideal e objetiva para o desenvolvedor. Pode melhorar consideravelmente toda página, principalmente as complicadas, que precisam ir ao banco de dados a todo o momento e mostrar ao usuário as informações do BD.

O “cache” pode ser feito de duas maneiras no ASP.NET:

  1. Com código dentro da página ASPX.CS ou ASPX.VB; ou
  2. Colocando uma tag no cabeçalho do arquivo ASPX.

Codificando

  • Primeira forma:

Ativando o “cache” em 10 segundos. (Referência c-1.1)

Note que criei um método chamado GetCache(). Ele não recebe nem envia valores e é protegido para aquela classe específica. Ele apenas pega o uso do “cache” no servidor, ou seja, se houver outro usuário no site ou sistema navegando, será detectado automaticamente e o sistema usará o mesmo “cache”, dados já exibidos para o próximo usuário que entrar, esse tempo é de 10 segundos. Com isso não precisará ir ao banco de dados.

Esses 10 segundos podem ser alterados para quantos segundos quiser. Geralmente não é bom colocar muito tempo, tente encontrar um tempo legal e ideal para seu sistema e site.

Depois de criar o método, basta apenas acrescentar dentro do método Load da página principal .ASPX. (Referência c-1.3)

protected void
GetCache()
 {
 //Uso do cache de saída do servidor
 Response.Cache.SetCacheability(HttpCacheability.Server);
 //Mostra que a página ficará ativa por 10 segundos
 //mantendo o cache
 Response.Cache.SetExpires(DateTime.Now.AddSeconds(10));
 }

Note que criei um método chamado GetCache(). Ele não recebe nem envia valores e é protegido para aquela classe específica. Ele apenas pega o uso do “cache” no servidor, ou seja, se houver outro usuário no site ou sistema navegando, será detectado automaticamente e o sistema usará o mesmo “cache”, dados já exibidos para o próximo usuário que entrar, esse tempo é de 10 segundos. Com isso não precisará ir ao banco de dados.

Esses 10 segundos podem ser alterados para quantos segundos quiser. Geralmente não é bom colocar muito tempo, tente encontrar um tempo legal e ideal para seu sistema e site.

Depois de criar o método, basta apenas acrescentar dentro do método Load da página principal .ASPX. (Referência c-1.3)

protected void Page_Load(object sender, EventArgs e)
{
 GetCache();
 if (!Page.IsPostBack)
 {
 preencheDataList();
 }
 }

O método foi acrescentado junto ao método Page_Load da página, o que resolve muito o problema de lentidão e carregamento das informações.

* Segunda forma:

A outra maneira de ativar o “cache” da página, ou seja, “cache” de saída, é alterar o cabeçalho da página específica (Referência c-1.4).

 <%@ OutputCache Duration="10" VaryByParam="None" %>

Referência: c-1.4

Exemplo na página (Refência c-1.5):

c-1.5

Os atributos e valores OutPutCache Duration e VaryByParam devem estar especificados corretamente na página.

OutPutCache Duration: significa quanto tempo a página será armazenada, esse tempo é medido em segundos;

VaryByParam: significa que quando houver um parâmetro a ser passado do tipo “query string”, o mesmo pode ser colocado no atributo. Dessa forma será feito “cache” da página mesmo que haja parâmetros que recebam ou não. No meu caso, não precisarei de parâmetro, coloquei “none”.
Dúvida

Qual das duas formas usar? É preciso testar. Os dois tipos funcionam corretamente para a função e desempenho. A minha opinião e preferência é usar a primeira opção mostrada, não gosto de mexer muito na página .ASPX, gosto mesmo de codificar em ambiente “code behing”; mas a outra forma também funciona corretamente.

Espero ter ajudado de alguma forma.

via: imasters mauricio jr

assinatura_blog

Declarando variáveis (vb.net)

Olá galera,

Declarar variáveis em um app vb.net é super simples e fácil.

Leia com atenção a dica abaixo.

No tópicos anteriores estávamos falando sobre variáveis e para que está começando costuma questionar “como declaro uma variável em vb.net?”

A forma mais simples de usar/declarar/dimensionar uma variável em vb.net é usar a palavra chave Dim (cujo significado é dimension).

Em seguida informe digitando o nome de sua variável.

Na sequência digite AS e informe o tipo de variável. Veja o exemplo abaixo:

Dim valor As Integer

Estamos apresentando ao app uma nova variável chamada valor. Esta variável  irá ocupar 4 bytes de memória e que poderá tratar (entender) valores numéricos na entre : -2.147.483.648 até 2.147.483.647

variáveis – parte 2 (.NET)

Olá galera,

Vamos a dica de hoje sobre variáveis.

Podemos criar três tipos básicos de variáveis no VB.NET:

  1. Variáveis simples –  usadas para guardar valores simples como números e strings (alfanuméricas)

  2. Variáveis complexas – usadas para guardar valores mais complexos , vetores , e tipos definidos pelo usuário

  3. Variáveis objeto – usadas para guardar variáveis objeto

Nos próximos tópicos vamos detalhar mais sobre este assunto de variáveis.

See you!! 😉

:: LUCIANA COSTA ::

Variáveis globais em VB .NET

Olá pessoal,

Com a Pandemia do Influenza AH1N1 (famosa e popular gripe suína) à solta… boas novas por aqui. O Instituto Butantan  em SP será responsável pela produção da vacina contra a tal gripe aqui no Brasil segundo nosso ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

Já vi várias pessoas (na região central de SP) usando máscaras de proteção.  Portanto, fique atento! Procure uma UBS (posto de saúde) mais próximo diante de qualquer sintoma semelhante a gripe! Com saúde não se brinca! 😉

“Simbora” ao tópico de hoje… vamos falar um pouco mais sobre plataforma NET, em específico, sobre variáveis globais.

Um dica fácil, clara e breve é que em VB .NET para você declarar uma variável  como global a todo um projeto é necessário que crie primeiramente  um módulo onde colocar tais variáveis.

Esse módulo se cria através do menu projeto -agregar um módulo.

Uma vez criado você somente tem que declarar sua variável. Visualize e interprete este simples exemplo:

Module Module1
Public nome_variavel As Integer
End Module

Desta forma a variável será vista por todos os formulários e poderá operar com ela em qualquer formulário a qualquer momento do projeto.

::LUCIANA COSTA::

VB.Net-> Express Edition (limitações)

Olá Pessoal, 

Tudo bem?

Bom… estamos com mais um post sobre a plataforma Net. Em específico as versões disponíveis pela Microsoft:  EXPRESS EDITON

A Microsoft disponibiliza em seu site as versões Express (que  são versões gratuitas). Sendo ela gratuita você perceberá que a ferramanta terá alguns recursos limitados (por exemplo no Visual Studio 2005/2008).

Pois bem… sempre comunico em sala de aula que SOU 110% CONTRA A PIRATARIA e não recomendo a compra de alternativos (por milhares e ilhares de motivos), no entanto, a Microsoft nos libera  as versões Express que atendem totalmente às necessidades dos programadores  deixando muito pouco a desejar em relação a versão completa do Visual Studio( se comprdo com o que está disponível).

🙂

Concordo que alguns dos recursos naõ estão disponíveis na versão Express, tais como:  ferramenta para criação de relatório como o Crystal Reports, solution folders, projetos de teste unitários…  

Outra diferença é que para cada linguagem existe uma ferramenta separada, assim como para web. Dessa forma, temos as seguintes ferramentas:

No site é possível fazer o download de uma imagem ISO com todas as ferramentas em um mesmo pacote (prepare tempo e banda- pois são quanse 3Gb se baixar tuuuuudo), para instalações offline.

-> Para seguir o link para Instalação Offline do Visual Studio Express Edition.

Também é necessário efetuar o registro de cada uma das ferramentas. A boa notícia é que o registro é gratuito.

😉

Agora cá entre nós tudo é negócio + lucro, imagine se uma empresa (seja ela qual for) ela produz softwares e lhe oferece um pacote full e gratuito… lhe pergunto: Qual motivo seria de sua existência? Qual a real razão de uma empresa existir? Se produz algo e espera-se naturalmente um retorno. 

🙂

:: LUCIANA COSTA ::