Arebaba… não! Arebabacas!

Não é uma sátira não! Leia o artigo abaixo e verá que existe gente pra tudo (até pra ser enganada via net). Quem merece?! Afff!

O príncipe virou um sapo!!!

😛

Ontem a noite estava assistindo ao jornal da noite (Jornal da Globo, se não me engano) e a pauta era sobre pessoas, em específico mulheres, que estão em sites de relacionamentos a procura de “um grande amor” e que foram lesadas financeiramente ( e não era pouca grana não…)

Como diz no Casseta e Planeta: Arebabacas ou Arelerdas!

Eu não creio que ainda tenha gente que caia em certos tipos de golpes e mais ainda… em perder seu precioso tempo em sites de “relacionamento amoroso”.

E nem adianta alegar que é falta de informação que não cola!

Hoje em dia com tantos meios de comunicação é impossível alegar falta de informação. É pedir pra ser lesada, mesmo!!!

Gente, se já é difícil conhecer uma pessoa mesmo face to face (cara a cara) imagine pela net?

Fora de hipótese isto! Só para o “Tonho da Lua”

Acho que a galera tá precisando de um bom tanque de roupa para lavar, viu!

😉

FICA A TRADICIONAL DICA:

É preciso ter muito cuidado ao frequentar sites de relacionamento na internet, inclusive ORKUT, FACEBOOK etc…

Me pergunto: será que isto ainda é novidade?????????????

Veja a notícia abaixo:

Tecnologia – Mulher apaixonada perde R$ 40 mil para namorado que conheceu na internet

Brasil – É preciso ter muito cuidado ao frequentar sites de relacionamento na internet, pois aumentou o número de golpes, dados por pessoas que se dizem apaixonadas e que, na verdade, só querem mesmo é dinheiro, ou no mínimo casa e roupa lavada.

Muitas vítimas escondem o rosto por vergonha de terem sido enganadas pelos namorados que conheceram em sites que facilitam encontros amorosos.

“Ele falava o que eu queria ouvir, contava histórias interessantes”, diz uma delas. “Ele falava muito de família, de amor, de casamento”, afirma outra vítima. “Eu achava que era uma pessoa que estava querendo reconstruir a vida ao lado de uma outra pessoa, porque o casamento dele não tinha dado certo. E no final vi que não era nada disso”.

Para o delegado especialista em crimes digitais, José Mariano de Araújo Filho, o rapaz tem uma característica comum à maioria dos golpistas. “O que é comum em todos eles acaba sendo a maneira como se expressam: se expressam bem, escrevem bem, demonstram um certo tipo de conhecimento”.

R$ 40 mil

No caso de uma moça, o namoro virou casamento. Não de papel passado, mas ficaram juntos um ano e ela chegou a emprestar R$ 40 mil para pagar uma cirurgia que ele nunca fez. “Eu falava que tinha um dinheiro por conta da venda de um apartamento, e ele sabia exatamente a quantia, e foi exatamente a quantia que ele pediu”.

“Esse é um crime de estelionato, onde a pessoa consegue vantagem ilícita em detrimento da vítima”, explica o delegado.

Príncipe vira sapo

Uma pesquisa mostra que o Brasil é o país com maior número de internautas usando sites de relacionamento: 70% de quem acessa a rede já entrou pelo menos uma vez num desses sites. Com o movimento maior, crescem também os golpes. O príncipe virtual pode virar um sapo real.

Uma moça hospedou em casa, durante um mês e meio, o namorado que conheceu na internet. Depois de romper o relacionamento descobriu que ele não tinha emprego e fazia desses romances meio de vida. “Eram histórias que ele criou, era um personagem que ele fez para conhecer pessoas pela internet, para seduzir e ter uma boa vida”.

Quadrilhas

Já existem até quadrilhas que tomam dinheiro de pessoas apaixonadas. Um site, por exemplo, alerta sobre um grupo de nigerianos que aplica golpes em vitimas em qualquer canto do mundo.

“Infelizmente neste tipo de crime a vítima não deseja expor sua intimidade, então, ela não procura a polícia, não procura absolutamente nada que possa facilitar se chegar ao criminoso”, afirma José Mariano de Araújo Filho.

“A primeira coisa é denunciar e rapidamente, principalmente algo que aconteça na internet, porque nela as testemunhas são as máquinas. Elas podem contar o que aconteceu”, diz uma advogada.

Depois de cair no conto da alma gêmea, hoje, elas aconselham o mesmo que os especialistas ensinam. “Vai atrás, procura saber o rol de amigos para saber onde você está pisando”, explica uma vítima. “Eu devia ter investigado. Eu confiava no que ele falava, para mim era o suficiente”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s