Campus Party dobra de tamanho, mas “enxuga” R$ 2,4 milhões

08044141

A Campus Party, evento de tecnologia que começa na próxima segunda-feira (19), em São Paulo, terá o dobro de tamanho em sua segunda edição –entretanto, o orçamento ficou mais enxuto em R$ 2,4 milhões. Ao todo, os custos devem chegar a R$ 7,6 milhões, contra R$ 10 milhões do ano passado.

A feira será realizada no Centro de Exposições Imigrantes, na zona sul de São Paulo, até dia 25 de janeiro, um domingo.

A justificativa para o orçamento menor, segundo a organização, é que a estrutura do Centro de Exposições Imigrantes não precisa de tantos ajustes de infraestrutura quanto o pavilhão do Ibirapuera, que abrigou o evento em fevereiro do ano passado. Eles justificam a redução de gastos com itens como geradores elétricos, ar condicionado e estrutura hidráulica.

Organização diz que resolveu problema das barracas e que participantes inscritos poderão dormir sozinhos

Mas não escondem que houve um “recuo” dos patrocinadores, em razão da crise mundial. “Isso é um fato. A crise econômica bateu também nesse mercado. A gente depende de patrocinadores e houve um recuo nisso”, afirma Roberto Andrade, diretor de comunicação e marketing da Futura Networks no Brasil, organizadora da Campus Party.

Apesar de a Campus Party 2009 ter 43 patrocinadores, entre empresas privadas e governos, a maior parte do evento é bancada pela Telefônica, o que suscita críticas de blogueiros e de movimentos sociais na internet.

Acampamento “geek”

Nesta edição, o evento abriu inscrições para 6.000 “campuseiros”, como são conhecidas as pessoas que pagam entre R$ 100 e R$ 150 para ficarem acampados no local. São 4.000 ingressos que dão direito a levar um computador e 2.000 vagas para pessoas que não levarão o equipamento.

Os participantes terão acesso a um ponto na conexão de 10 GB –maior banda já disponibilizada em um evento de tecnologia– e a uma barraca para dormir.

Enquanto no ano passado grande parte das pessoas tinha de dividir a “cabaninha” em duplas, neste ano será possível dormir sozinho e levar o abrigo para casa depois do evento.

O consumo de bebidas alcoólicas continuará vetado, em razão de a Campus Party permitir o acesso de menores de 18 anos, desde que acompanhados por pais. A entrada e saída dos “campuseiros” será liberada durante 24 horas –no ano passado, era proibido escapar da Campus Party de madrugada.

Os organizadores afirmam que não haverá um esquema especial para evitar ataques à rede da Campus Party, mas dizem que vão combater o problema de maneira “pouco policialesca”. “Identificamos quem está fazendo isso e dizemos: ‘Meu irmão, para com isso. Sabemos que você está tentando atacar o servidor'”, afirma Marcelo Branco, diretor do evento.

Além da mudança de local, a Campus Party também teve modificações na estrutura de conteúdo. A área de criatividade foi desmembrada, ficando dividida em vídeo, design, fotografia e música. Também haverá divisões de blog, desenvolvimento, games, modding (modelagem de computadores), robótica, simulação e software livre.

Na madrugada

As festas, que no ano passado eram organizadas de forma aleatória pelos participantes, foram institucionalizadas para a edição 2009. Todas as noites, das 22h às 2h, será realizado o “Sarau Digital”, para apresentar as “mais importantes manifestações culturais e folclóricas brasileiras que se utilizam das ferramentas e da plataforma digital para criar e produzir arte”. O grupo Teatro Mágico abre os trabalhos na terça-feira (20).

Para a edição 2009, ganhou força o setor de inclusão digital. Durante a semana serão realizados dois tipos de “batismos digitais”, com aulas de computação e internet grátis –não é necessário fazer inscrição com antecedência.

O batismo 1.0 dará noções de tecnologia para pessoas que tem pouquíssima familiaridade com o computador e não sabem nem criar uma conta de e-mail. O modelo 2.0 é específico para quem tem algumas noções, mas ainda não participa de redes sociais ou publica posts em blogs.

Para promover a inclusão de índios nessa área, 12 etnias diferentes vão criar rádios pela internet para transmitir a Campus Party com linguagem própria e de acordo com as necessidades de cada povo.

Para todos

Além do setor pago, a feira também tem uma área aberta público, grátis –no ano passado, a seção era dominada por demonstrações de patrocinadores. Entre os destaques está a atração Earthwalk, baseada no Google Earth, em que é possível caminhar sobre a Terra como se estivesse voando. Também estará disponível o jogo Brainball, que usa eletrodos e sensores para medir as ondas cerebrais dos competidores: vence quem estiver mais “relaxado”.

A área de astronomia, que no ano passado era restrita ao público pagante, estará disponível na área grátis. Será possível fazer observações do céu com telescópios e lunetas. De acordo com a organização, a ideia é comemorar o Ano Internacional da Astronomia, mas em 2008 essa foi divisão que menos recebeu inscrições, com 3% dos participantes.

Para ir ao evento gratuito, que vai funcionar entre 20 de janeiro e 25 de janeiro, será preciso retirar convites. Haverá ônibus para levar os participantes do metrô Jabaquara até o centro de eventos.

Campus Party Brasil
Quando: 19 a 25 de janeiro
Onde: Centro de Exposições Imigrantes (rodovia dos Imigrantes, km 1,5 – São Paulo – SP)
Quanto: R$150
Informações: www.campusparty.com.br

Horários
Abertura para visitantes da área grátis: de 20 a 25 de janeiro, das 10h às 22h
Abertura para “campuseiros”: a partir das 12h de 19 de janeiro

Fonte: Folha Online

::LUCIANA COSTA::

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s