Linux – A Toda Prova

Por: Luciana Costa – Publicado no 40Graus – publicado em out/2006

Aviso: Proibida a cópia parcial ou integral deste artigo sem autorização prévia e oficial da autora.

e-mail: nlcosta@gmail.com

Para quem conhece, trabalha ou já trabalhou com Ambiente Unix, sabe que o Linux é na realidade, seu sucessor.

O Linux é um sistema operacional. Foi inicialmente desenvolvido com base no Unix (na realidade, um clone com muitas melhorias).

É desenvolvido pela comunidade Free Software Foundation (www.fsf.org), composta por um grupo de voluntários que pleiteiam pela melhoria e expansão do sistema operacional. É também, uma ferramenta completa: contem uma ampla variedade de recursos/ferramentas, aplicativos e comandos, voltados, inclusive, a administração e configuração dos mais diversos tipos de redes. Bacana, não?!

Para melhor entendimento: O Linux, em si, é simplesmente o Kernel.

‘Kernel = é o componente mais importante em um sistema operacional. É ele que estabelece e permite a comunicação com o hardware do seu computador.  Esta comunicação faz-se através de drivers dedicados de dispositivo.

Hoje, a maioria das lojas de revenda de microcomputadores, opta pela instalação do Linux, e muitos usuários estão se adequando a este sistema operacional, com tranqüilidade.

Seu uso atende não só as empresas, mas escritórios e uso doméstico. O Linux está indo além, está em constante evolução a fim de atender diversas necessidades, por exemplo: a área aeroespacial.

Sendo uma opção de sistema operacional, que não deixa de ser uma alternativa (concorrente) do Microsoft Windows, ele possui grandes parceiros e investidores, tais como: a HP (Hewlett-Packard), a Dell, a IBM, a Oracle, entre outras que investem bilhões (isto mesmo, bilhões).

Vantagens para utilizá-lo:

  • Fácil instalação
  • Fácil uso/manuseio
  • Suporte
  • Confiável
  • Seguro
  • Portabilidade
  • Flexível
  • Gratuito
  • Linux no desktop
  • Linux no servidor

Cada vez mais empresas e usuários estão se adequando ao Linux.

Simples Case: Após estudos e análises, em uma das empresas na qual trabalhei, optamos por implantar softwares livres, o Linux foi o primeiro deles, inclusive optamos também por alguns aplicativos back-office e front-office (envolvendo o parque de servidores e estações de trabalho).
Quanto ao sistema operacional: a escolha foi pelo Linux Red Hat. Motivo? Vários, dentre eles: confiabilidade e redução de custo.
Redução de Custo: a menina-dos-olhos dos gestores das áreas, principalmente da TI.

Conforme previsto no projeto inicial, após implantação, os dados tabulados apontaram uma economia significativa em aquisição, atualização e suporte. Liberando a verba para aplicá-las para outros fins, por exemplo: renovação do parque de máquinas e investimento em infra-estrutura, capacitação, entre outros.
Lembre-se que o suporte da Microsoft não é gratuito, onera custo, varia de contrato para contrato.

Quanto à adaptação junto aos usuários? Não houveram tumultos e nem problemas. Nada que uma boa cultura organizacional (comunicação com base em resultados) e um bom treinamento não resolvam.

Sugestão: Não custa nada experimentar!

Luciana Costa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s